Um em cada 10 motoristas relata dirigir sob efeito de álcool

Um em cada 10 motoristas relata dirigir sob efeito de álcool
Blitz da lei seca no RJ, um dos estados com menor índice de relatos de bebida e direção
Blitz da lei seca no RJ, um dos estados com menor índice de relatos de bebida e direção Fernando Frazão/10.01.2015/Agência Brasil

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde revela que 11,4 % dos motoristas das capitais brasileiras relatam dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas. O número é como se a cada 10 motorista, um estaria dirigindo sob efeito de álcool.

O estudo revela que o comportamento é maior entre pessoas do sexo masculino com idade entre 18 e 39 anos. Mais de 25 mil motoristas participaram do levantamento, feito por telefone, nas 27 capitais brasileiras.

Teresina, no Piauí, Palmas, no Tocantins, e São Luís, no Maranhão, são as capitais em que o ato de beber e dirigir foi relatado por mais de 20% dos entrevistados (veja gráfico abaixo).

Já Recife, em Pernambuco, Vitória, no Espírito Santo, e Rio de Janeiro, no estado fluminense, foram as capitais com os menores relatos da associação de bebida e direção.

A pesquisa mostrou ainda que há uma elevada prevalência de comportamentos de risco no trânsito, principalmente entre adultos jovens e de baixa escolaridade.

Entre os fatores de risco que mais causam impacto da mortalidade por acidentes de transportes terrestres, se destacam a associação de álcool e direção e o excesso de velocidade.

“Esse monitoramento é de grande importância para a saúde pública brasileira, pelo impacto que essas lesões ocasionam na qualidade de vida das pessoas, subsidiando intervenções baseadas em evidências que fortaleçam as políticas públicas de enfretamento às violências no trânsito”, afirmou Eduardo Macário, diretor do Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis, do Ministério da Saúde.